Follow by Email

quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Indícios da serenidade


algum canto
no ruído da cidade
a libido pela metade
um bolero à media luz
me diz:
dane-se o cenário mundial
incendiário aposentado
vamos às palavras cruzadas
mais vale folhear o hebdomadário local
de trás pra frente

o tesão pelo meio
me avisa em sotto voce:
o escuro no fim da luz
as visitas ao passado perdão pra todo lado culpas desculpadas fardos leves pra ombros curvados

no domingo com a família
o delírio sem colírio
bate à porta envergonhado
risca um fósforo na sala
e se arrepende

no meio do caminho

no desespero temperado
pelo sal da medianidade
chega a serena idade

(ago/2003)

Nenhum comentário:

Postar um comentário