Follow by Email

sábado, 17 de novembro de 2012

Justificativa 2


visto-me de palavras

para despir-me de minhas carnes

e lançar meus ossos

nas fundas falésias das entrelinhas

para que silvem
                          assobiem
                                          sussurrem
                                                            ao vento vertical dos vórtices

o canto surdo dos fiordes interiores



mefisto fala melífluo

nas falências de meus sonhos

e minhas carnes sobre a mesa doem

repasto de rapinas



meus ossos
                    entretantos
                                       nas falácias
sibilam

(mar/1990)


Nenhum comentário:

Postar um comentário